Casa do Sol comemora 115 anos

Evento de aniversário contou com a presença de autoridades municipais, moradores e funcionários

Para comemorar seu 115° aniversário, o Residencial Casa do Sol preparou um evento especial. Diversas autoridades locais, funcionários e moradores marcaram presença nas festividades. O evento teve início por volta das 8 horas, com a palavra do presidente Luis Tadeu Borges. Depois, o 6° Batalhão de Polícia, figura carimbada todo ano, abriu o evento com o Hino Nacional Brasileiro. Eles também agitaram os ânimos, tocando desde clássicos até os últimos hits. Por fim, houve a visitação e coffe break. Pela tarde, os moradores assistiram a um vídeo montado com fotos deste primeiro semestre de 2019. Logo após, compareceram à Missa de aniversário. Ivo Sanches, presidente do Conselho Deliberativo, ressaltou a importância da Instituição nestes mais de cem anos. “O mais importante é o que ela faz em benefício dos nossos assistidos, que são tratados com todo carinho e respeito”. Há 16 anos trabalhando na Casa, ele toma posse como mestre da Loja Fraternidade de Santos, mantenedora da Casa. Quanto a sua expectativa para o novo cargo, a palavra-chave que ele usará em seu mandato é “união”.

O secretário municipal de Gestão, Carlos Teixeira Filho, o Cacá, relembrou da demolição do antigo prédio da Casa, localizado na Avenida General Francisco Glicério, onde morava na época. Os funcionários são fundamentais para o funcionamento da Casa. A colaboradora Fabiana Renata S. Campos dos Santos entrou em fevereiro de 2001, quase na mesma época que o Residencial foi instalado no Morro da Nova Cintra. Ela conta que é muito gratificante trabalhar em um local como este. “Eu fui e sou bem acolhida até hoje. Para isso, eu me aperfeiçoo cada vez mais. Estou muito feliz do acolhimento que eu recebo”, completa.

Sobre a Casa O Asilo de Inválidos de Santos, entidade filantrópica, hoje chamada Residencial Casa do Sol, completou 115 anos no dia 02 de junho. Em 21 de agosto de 1904, era instalada na Rua Visconde do Embaré, na chácara de nº 42, localizada, no sopé do Morro São Bento. Mudou-se em 1913 para a Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, onde fica hoje a Pinacoteca Benedito Calixto. A partir de 1922, teve novo endereço, na Avenida Francisco Glicério, 642 – José Menino, onde permaneceu até 2000, quando se fixou na Avenida Santista, s/nº, Morro da Nova Cintra, atual local. A longa jornada da Instituição continua com a diretoria presidida por Luis Tadeu Sampel Borges, perseguindo os objetivos de seu fundador, Antenor de Campos Moura, de melhorar a condição de vida de pessoas que têm sua autonomia comprometida de alguma forma. A Casa conta com a estrutura de uma residência confortável, onde cada morador tem seu espaço garantido entre os 5.000m². A equipe de funcionários dedica-se inteiramente ao bem-estar dos residentes, cuidadores, nutricionista, psicólogos, assistente social, entre outros. Atualmente 62 idosos são atendidos, sendo a capacidade vagas suficiente para acolher 120. A Casa está aberta para receber novos moradores Atividades de diversos tipos fornecem estímulo aos residentes, como terapia, rádio, cinema e passeios externos. Isso possibilita que continuem atualizados e envolvidos diretamente com a sociedade, além de oferecer uma maneira agradável de utilizar o tempo. Um grande jardim de 45.000m² tem um pedacinho da Mata Atlântica, tornando o ar e qualidade de vida mais puros e amenos para que todos possam desfrutar o descanso que merecem, com o serviço e atenção necessários. Doações são aceitas de maior necessidade, como fraldas geriátricas.