As Melhores Idades

Reflexão: onde as histórias começam e aqui elas continuam

Tenho certeza que você já ouviu dizer que o idoso é como uma criança e que, também, precisa de carinho e uma atenção maior, pois já está cansado por tudo que viveu? Sim, eles precisam. Você também pode ter escutado que todos nós devemos cuidar da nossa “criança interior”? Sim, nós devemos. Foi ela, esta criança, que lhe fez ser quem você é hoje. A infância é a sementinha plantada com aprendizado para gerar o conhecimento. Mas não vamos pensar como uma história e contar com o início, meio e fim. Vamos apenas lembrar que conhecemos a infância e a velhice como as melhores fases da vida e refletir o porquê desta denominação e, assim, então, entenderá a colaboração realizada pelo Residencial Casa do Sol na vida de nossos moradores.

Neste último bimestre tivemos na Casa atividades que trabalharam nos idosos as lembranças da trajetória do ser humano. No mês de outubro, por exemplo, temos duas datas comemorativas muito importantes para a linha do tempo da vida humana: o dia primeiro, considerado nacionalmente o Dia do Idoso; E, o dia 12, quando se comemora o Dia da Criança. Dividindo a vida em três fases, temos: o aprendizado (infância), as lições (vida adulta) e o conhecimento (a terceira idade, o idoso). Delas podemos ressaltar que o Dia da Criança e o Dia do Idoso marcam o que foi dito anteriormente, datas que relatam as melhores fases de uma vida, a fase onde aprendemos e a fase em que tiramos deste aprendizado tudo o que nos tornou os seres experientes de hoje.

O passado é extremamente importante para sabermos como chegamos aqui, por isso, nossos profissionais dão sempre bastante importância para atividades como a oficina da memória e dinâmicas em grupo, que trabalham as experiências e incentivam o idoso a continuar a aprender, enfatizando que nunca é tarde e que estão na Instituição para isso, compartilhar memórias antigas e gerar novas. Este é o nosso papel!