Prevenção & Saúde

Médica da Instituição fala sobre testagem para Covid-19


“Essa doação foi imprescindível para nós, como Instituição, onde vivem idosos com várias comorbidades, ou seja, doenças silenciosas, como diabetes e hipertenção, afirmou a médica do Residencial, Márcia Van der Haggen, sobre a doação de testes de diagnóstico da Covid-19, feita pelo Rotary Club de Santos – Praia, para a Casa do Sol.
A doação surgiu por meio de um projeto de contingência ao novo coronavírus nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI's). O programa foi criado pelo Rotary Internacional e Rotary Distrito 4420, nomeado de “Corona zero nos asilos”.


O processo do projeto se inicia com uma “adoção” de uns dos Rotary Club que, solidariamente, realiza a campanha para os testes dos exames de Covid-19. A médica, Márcia Van der Haggen, juntamente com a equipe de enfermagem, coletaram as amostras, que formam encaminhadas para o laboratório Fleury – Medicina e saúde, em São Paulo.
Márcia reconheceu a eficiência elevada do teste PCR comparada com o teste rápido, dizendo: PCR “ele é feito por meio da coleta da secreção de nariz e garganta e, nele é medido o nível de RNA do vírus”.


A médica também explicou o processo na distribuição de funções na coleta : “Para o teste PCR foram selecionados quatro funcionários, entre eles, eu, a enfermeira e a coordenadora Danyelle para supervisão. As funções foram divididas da seguinte forma: uma pessoa coleta com swab nasal e o orofaringe, uma para receber a amostra coletada e fechar devidamente os frascos. Posteriormente, um profissional para adicionar as amostras colhidas e colocar, corretamente, no isopor com gelo e ajudava também a posicionar os pacientes”.
Ela falou, ainda, sobre a funcionalidade do uso dos equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os profissionais: “todos nós usávamos capote com touca de proteção nos pés, luva, máscaras e sliders (proteção facial) e respeitando todas as normas de distanciamento”.